Pesquisar este blog

sexta-feira, 7 de junho de 2013

"Juíza Glauciane Chaves de Melo teria discutido
com autor dos disparos" TJMT/Divulgação
CUIABÁ - A juíza Glauciane Chaves de Melo foi morta a tiros dentro do Fórum da Comarca de Alto Taquari, a 497 km de Cuiabá, em Mato Grosso, na manhã desta sexta-feira, 7. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, o principal suspeito é o ex-marido da magistrada, Evanderly de Oliveira Lima. O homem entrou no gabinete da juíza, ao qual tinha livre acesso, e teve início uma discussão. Logo depois foram ouvidos disparos. A vítima foi socorrida e encaminhada a um hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O segurança do fórum chegou a perseguir o acusado e fazer alguns disparos na direção dele, mas o homem se escondeu entrando em um matagal. O presidente do TJ de Mato Grosso, desembargador Orlando Perri, decretou luto oficial em todo o Poder Judiciário por três dias e viajou para a cidade para acompanhar de perto as investigações.

Lima trabalha como enfermeiro do Hospital Municipal de Alto Taquari. O contrato de união estável firmado entre o casal foi dissolvido em 21 de janeiro de 2013, mas eles estavam separados desde 10 de dezembro de 2012. O casal não tinha filhos.

Glauciane morava em Belo Horizonte (MG) até tomar posse como juíza em Mato Grosso, em 15 de junho de 2012. Classificada no concurso público, ela escolheu a Comarca de Alto Taquari para atuar. Na ocasião, informou que fez a escolha levando em consideração ser uma comarca tranquila, com um bom número de servidores.

A Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam) lamentou, em nota, o assassinato. O presidente da entidade, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, designou que o juiz José Arimatea Neves Costa, que é membro do Departamento de Defesa de Prerrogativas da Amam, acompanhe o caso.



Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação !

Aquivo deste blog