Pesquisar este blog

domingo, 2 de junho de 2013


Além da falta de leitos, família reclama também de negligência médica. Criança morreu na tarde de terça-feira (28).  NOTAPAJOS

Santarém - Um bebê de apenas 36 dias, com insuficiência respiratória, pneumonia e sífilis morreu na tarde de terça-feira (28), na maternidade Irmã Dulce, em Santarém, oeste do Pará.

A família acusa a pediatra Nelma Pinheiro de negligência médica. “Imagina uma criança quatro dias com dor. Meu filho não suportou. Meu filho era pra tá vivo. Foi negligência”, conta a mãe Ariane Cruz.



A criança Leandro Gabriel Cruz Pereira
(Foto: Reprodução/TV Tapajós)

Segundo o pai, a culpa pela morte de Leandro Gabriel Cruz Pereira ocorreu também por falta de leitos nos Hospitais Municipal e Regional da cidade. Ele disse que tentou diversas vezes a transferência do filho, mas não conseguiu.


“Quando nós descobrimos as dores fortes, providenciamos o deslocamento dele para o Hospital Municipal ou mesmo o Regional. A alegação do Hospital Regional é que não havia leito. Assim mesmo no Pronto Socorro”, enfatiza o pai Wanderson de Lima.


No velório da criança, realizado ontem (28), o Conselheiro Tutelar Azomar Jati explicou que acompanhou o caso. “A própria médica que estava assistindo disse que a criança não tinha risco iminente de morte. Então nós fomos ao Hospital Regional. Eu e outro conselheiro e verificamos a UTI pediátrica, a pediatria do Hospital Regional e infelizmente não existia vaga”, afirmou o conselheiro.


O Conselho Tutelar informou que a denúncia será feita ao Ministério Público Estadual (MPE). “A gente vai deixar para que o Ministério Público possa se pronunciar e dá uma resposta a todos”, finalizou Azomar.


Nossa equipe de produção entrou em contato com a direção do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA). Eles informaram que devem se pronunciar ainda nesta quarta-feira (29).


Redação Notapajos com informações de Ronilma Santos
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação !

Aquivo deste blog