Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de maio de 2011


As pastorais e comunidades abaixo relacionados, vem de publico manifestar seu veemente repudio pela atitude antiética e infeliz manifestação do coordenador do Sintepp de Itaituba, senhor Isaac Dias, que em uma ação nefasta e maledicente proferiu ataques pessoais e contra a integridade moral do Bispo Emérito de Itaituba Dom Capristano, o qual foi bombardeado por informações falsas, tendenciosas, obscurantista e indutora de juízos equivocadas e preconceituosas no Programa do Sintepp, no ultimo sábado (16/04) através da Rádio Alternativa FM 104,9, além de chacotas e insinuações ao novo Bispo Dom Wilmar Santin, tentado de toda forma denegrir sua imagem de Pastor.

É falsa e tendenciosa, por exemplo, a informação de que “Dom Capristano sempre foi omisso às questões sociais e rechaçava lideranças da Igreja Católica que se envolvia em tais questões”. A inverdade consiste no fato que Dom Capristano sempre apoiou manifestações sociais em prol da comunidade local e regional, como a campanha do abaixo assinado para o projeto de lei “Ficha Limpa” encabeçado pelas lideranças católicas com o apoio do Bispo, o Comitê de Combate à corrupção Eleitoral que visam a fiscalização do processo eleitoral e pela Ética na política, além de representatividade católica no conselho tutelar, conselho de saúde e comitês de discussão sobre barragens e hidrelétricas , entre outras.

- Dom Capristano sempre lutou pelas causas sociais em nosso município e região, através dos movimentos e pastorais, estando pessoalmente acompanhado a Pastoral da Criança nas ações de saúde, nutrição, educação, cidadania e espiritualidade de forma ecumênica nas comunidades pobres, promovendo o desenvolvimento integral das crianças, desde a concepção aos seis anos de idade, e a melhoria da qualidade de vida das famílias. A Pastoral Social, por sua vez, tem como objetivo desenvolver atividades concretas que viabilizem essa transformação em situações especifica, tais como o mundo do trabalho, a realidade das ruas, o campo da mobilidade humana, os presídios, as situações de marginalização da mulher, dos trabalhadores rurais, dos pescadores, dos menores e assim por diante, entre outras pastorais. Portanto, para cada face da exclusão social existe uma pastoral ou movimento especifico em nossa prelazia que só pode existir com a devida autorização do Bispo Dom Capristano e para conhecer melhor basta está inserido e participando. No entanto, a Igreja Católica não tem o monopólio da transformação social, ela busca alternativa e unidades com quem se preocupa pela transformação das estruturas injustas da sociedade.

- Desse modo, a insatisfação pessoal e isolada de uma liderança que visa, tão somente, satisfazer suas vaidades pessoais não representa a opinião do clero nem das lideranças e leigos que de modo geral só manifestam honoríficos manifestações de agradecimentos aos serviços pastorais prestado por Dom Capristano ao longo de 22 anos, sendo homenageado por todas as comunidades eclesiais de base, pelas pastorais e movimentos, entidades de classe, Câmara Municipal de Itaituba, Prefeitura Municipal, Agencia dos Correios e Telégrafos, Meios de Comunicação escrita, falada e televisionada em nível local e regional, entre outras.

-Ressaltamos que, se hoje o Sintepp e seu coordenador tem o desfrute de um programa na Rádio Comunitária Alternativa FM 104,9, dever-se agradecer a Igreja Católica e ao Bispo da Prelazia de Itaituba Dom Capristano que investiu recursos financeiros e recursos humanos através das lideranças da igreja para que este projeto se concretizasse, de modo que a população tivesse oportunidade de expressar suas necessidades comunitárias contribuindo para o desenvolvimentos do município e região.

-Para comprovar tamanha contradição no discurso vazio do senhor Isaac Dias, ressalta-se que o mesmo, há alguns dias utilizou-se do espaço de um programa a da própria Igreja Católica para manifestação política partidária, e mesmo sem comunicação prévia aos seus produtores e apresentadores não houve nenhum tipo de impedimento para o mesmo expusesse sua opinião agressiva ao governo municipal, e nem por isso os responsáveis pelo programa foram repreendidos ou rechaçados pelo Bispo ora acusado de omissão.

- Entendemos que a ARCI (Associação Rádio Comunitária de Itaituba) deve tomar providencias quanto ao programa e/ou apresentadores que insistem nessa pratica contraria aos princípios universais de liberdade de imprensa, que configura uma violação ao estatuto e as leis de regulamentação de rádio comunitária, pois “a programação deve conter aquilo que possa contribuir para o desenvolvimento da comunidade, sem discriminação de ração, religião, sexo, convicções político-partidárias e condições sociais. A programação deve respeitar sempre os valores éticos e sociais da pessoa e da família, prestar serviço de utilidade publica e contribuir para o aperfeiçoamento profissional nas áreas de atuação dos jornalistas e radialistas”

É lamentável e digno de repudio o comportamento de pessoas que persegue a ética do capital em detrimento da ética profissional que se pauta pela precisa apuração dos acontecimentos e sua correta divulgação nos meios de comunicação. Ainda mais quando se prestam ao serviço de manipular a opinião publica com mentiras. Esperamos que o referido coordenador tenha a grandeza de se retratar, desculpando-se com a Igreja Católica que na pessoa de Dom Capristano foi ofendida. Outrossim, esperamos que a partir de agora, o referido representante dos trabalhadores da educação publica de Itaituba se paute em assuntos de real da classe o qual representa.

"É conhecereis a verdade, e a verdade vops libertará" (Jo 8:32)
  
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação !

Aquivo deste blog