Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Foto: Reprodução TV Brasil/Robson Mour)
Moradores da vila de Serra Pelada, situada no município de Curionópolis, sudeste do Pará, promoveram um quebra-quebra na localidade, na noite deste sábado (18) depois que foram retirados da estrada vicinal que dá acesso ao garimpo,bloqueada por eles desde a última quinta-feira (16), em protesto por motivos como a falta de segurança na PA-275, dentre outras reivindicações.

Por volta das 18h de hoje, um efetivo formado por policiais dos municípios de Curionópolis e Parauapebas dirigiu-se até o trecho interditado, que fica aproximadamente a 35 quilômetros de distância da rodovia PA-275. Após diálogo, os oficiais conseguiram a saída pacífica dos cerca de 300 manifestantes, no entanto, ao retornarem para a vila de Serra Pelada foi iniciada uma revolta popular.
A polícia agiu com armamentos de efeito moral para controlar os ânimos. Os moradores depredaram duas viaturas policiais e escritórios de empresas que atuam no garimpo. A situação foi acalmada no início da noite, mas a polícia permanece no local para evitar novos protestos exaltados.
Peritos serão enviados neste domingo para o vilarejo para fazer um levantamento dos prejuízos. A polícia de Curionópolis também solicitou reforço policial de Marabá, com o intuito de evitar novas depredações.
De acordo com o delegado Antônio Miranda, diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas, os manifestantes teriam sido incitados a criar o tumulto e confrontar a polícia por motivos de cunho político-partidário. Segundo ele, candidatos a vereador estavam presentes no protesto desta noite. Por conta disso, a juíza Eline Salgado, da Justiça Eleitoral, deve se deslocar neste domingo para participar das averiguações sobre o ocorrido na vila de Serra Pelada. O Ministério Público Eleitoral também está acompanhando o caso.
BLOQUEIO
Na última quinta-feira, os moradores de Serra Pelada decidiram protestar com o bloqueio da vicinal ligada a PA-275, afirmando que além dos constantes acidentes e da poeira na estrada, também há falta de água potável e energia elétrica na comunidade. “Nossa água é poluída. Ninguém respeita os moradores de Serra Pelada”, disse Ataliba Leite, garimpeiro que participou da interdição da via. Segundo os manifestantes, os problemas prejudicam os mais de oito mil habitantes do local.
Serra Pelada ficou conhecida, na década de 80, como o maior garimpo a céu aberto do mundo. Cerca de 30 toneladas de ouro foram retiradas de uma área de 5 mil hectares por mais de 30 mil garimpeiros. Hoje, a exploração do minério é feita de forma mecanizada, por uma empresa canadense. (DOL)
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação !

Aquivo deste blog