Pesquisar este blog

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010


Na última quarta feira (1) no ginásio municipal, a SEMSA – Secretaria Municipal de Saúde realizou uma ação educativa em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids que este ano traz  como tema ‘Lute Contra a Aids – Abrace a Vida’.  As palestras educativas foram realizadas pelas enfermeiras Monique Sousa e Márcia Lima, além da coordenadora dos programas de saúde Jackeline Lopes, Carlos Paiva coordenador do IEC – Informação, Educação e Comunicação, entre outros profissionais da área da saúde.

De acordo com dados do Boletim Epidemiológico - Aids e Transmissão Vertical, lançado no dia 30 de novembro pela Sespa, de 1985 a 2009 no Pará  já foram notificados 9.428 casos de Aids em maiores de 13 anos no Estado. Deste total, 6.030 são homens. Das 3.398 mulheres, 1.261 foram gestantes diagnosticadas com o HIV. Já entre os anos 2000 e 2009, 198 casos foram notificados em crianças menores que cinco anos. Em 25 anos, ocorreram 3.702 mortes, dos quais 2.605 só do sexo masculino.

No Pará, 33 municípios registraram o maior número de casos entre 2007 e 2009: Belém, Ananindeua, Marabá, Castanhal, Santarém, Marituba, Barcarena, Tucuruí, Parauapebas, Redenção, Bragança, Paragominas, Itaituba, Tailândia, Abaetetuba, Novo Repartimento, Novo Progresso, Santa Isabel do Pará, Breu Branco, Cachoeira do Piriá, Jacundá, Capanema, Salinópolis, Rondon do Pará, São Miguel do Guamá, Igarapé-Açu, Óbidos, Pacajá, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu, Altamira, Benevides e Eldorado do Carajás.

A campanha lançada pelo Ministério da Saúde pretende chamar atenção  da sociedade em geral para a importância de realizar testes periódicos que possibilitem o diagnóstico da doença. Esses exames devem ser feitos após situações de risco, como o uso compartilhado de seringas por usuários de drogas ou relações sexuais sem preservativos. Dados do ministério mostram que no Brasil cerca de 630 mil pessoas vivem com o HIV. Referente ao primeiro semestre de 2009, o número é estimado, pois são notificados apenas os casos de soropositivos que tomam medicamento antirretrovirais.
Uma das metas do ministério é ampliar o número de testes de HIV por meio do programa Fique Sabendo. Os exames para detectar o vírus são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de forma sigilosa e gratuita. Os laboratórios da rede particular também fazem o teste. Nos centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), que são unidades da rede pública, os exames podem ser feitos.
CCS - PMI
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação !

Aquivo deste blog