Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Falar ao celular, apartar brigas dos filhos e confiar no GPS podem causar desastres com carros

Guiar um automóvel por uma grande cidade é um desafio constante ao condutor e não se envolver em acidentes é uma das preocupações diárias daqueles que transitam de carro por uma metrópole. Os riscos são inevitáveis, mas algumas situações chamam a atenção pelas suas peculiaridades.

Segundo o Ministério da Saúde, são mais de 30 mil mortes por ano no país decorrente de acidentes com carros e o prejuízo ultrapassa dezenas de bilhões de reais. No mundo todo, cerca de uma em cada 50 pessoas perecerá em um acidente de trânsito, estando entre as dez maiores causas de mortes, segundo a World Health Organization. Ainda de acordo com a mesma entidade, nove em cada 10 acidentes de trânsito são causados por erro humano, sendo que mais da metade desses ocorrem por distrações.

Entender o que está por trás desses dados alarmantes é crucial para combater o problema. Atitudes que muitos consideram normais lideram as causas no quesito imprudência. Ligações ao celular sem dispositivos hands free, escrever mensagens, dirigir com sono ou cansado são protagonistas. Existem agravantes ainda maiores como dirigir em alta velocidade ou embriagado, enquanto outras são mais inocentes, como levar o cãozinho solto no carro ou apartar uma briga dos filhos no banco traseiro. Até mesmo um inevitável ataque de espirros pode levar a um desastre.


Celular


Falar ao celular ou mandar mensagens enquanto dirige não apenas lhe permite ganhar 4 pontos na carteira e uma multa de R$ 85,00, mas também retira 37% da atenção do condutor igualando ao risco de se envolver em acidentes aqueles aos quais um motorista embriagado enfrenta, segundo um estudo publicado pela Brain Research, jornal internacional que publica pesquisas sobre o funcionamento do cérebro.


Sono


Cansaço e sono podem ser gravíssimos e também negligenciados. Estudos divulgados pela empresa americana especialista em segurança nas estradas National Road Safety Foundation alertam que 60% dos americanos dirigem cansados e ao menos um terço dos entrevistados já haviam dormido ao volante.


Excesso de velocidade


Quanto mais alta a velocidade do carro, maiores as chances dele se envolver em um acidente. As forças experimentadas pelo corpo humano em uma colisão aumentam exponencialmente enquanto a velocidade aumenta. No Brasil rende até 7 pontos na carteira e R$ 574,62 de multa.


Ingestão de bebidas alcoólicas


Dirigir sob efeito do álcool vem sido combatido com a lei 11.705, mais conhecida com lei seca, onde 0,05 miligrama de álcool por litro de ar expelido no bafômetro rendem R$ 1.915, 40 reais de multa, dobrando o valor em caso de reincidência em menos de doze meses, suspensão do direito de dirigir por um ano e até prisão.


Confiar cegamente no GPS


Casos onde motoristas invadem a contramão, entram em córregos e lagos e até mesmo batem em árvores por seguirem cegamente dispositivos de GPS e Google Maps tornam-se cada vez mais frequentes. Em 2011, um SUV da Mercedes-Benz foi parar dentro de um lago após a condutora seguir as instruções de seu dispositivo GPS perto de Seattle, nos Estados Unidos. A motorista e as duas outras ocupantes do veiculo saíram ilesas, enquanto o veículo, que era alugado, teve perda total.


Espirros


Espirros, coceiras ou alergias podem ser inevitáveis, mas o recomendado é que o condutor pare o carro na área adequada mais próxima. Não são a maior causa de acidentes, mas acontecem. No ano passado, um taxista em Cheddar, em Somersed, Reino Unido, destruiu um monumento de mais de 500 anos após um "espirro muito forte". Felizmente ele não se feriu.


Juntando os cacos


Apartar a briga dos filhos no banco traseiro, fumar, mexer no rádio ou no laptop são causas comuns com consequências desastrosas. Damos-nos conta de que muitos acidentes são evitáveis. Políticas de infraestrutura e educação no trânsito têm crescido como fortes aliadas na diminuição da violência nas estradas, mas é sempre bom lembrar que quem conduz um veículo deve manter-se focado para aumentar a segurança. Cabeça fria, evitar usar dispositivos móveis e nunca dirigir sob efeito do álcool são algumas das posturas importantes que todos devem adotar no trânsito.


Mas é bom ficar esperto. Se você passar por esse cenário, será necessário comprovar inocência por meio de testemunhas, do boletim de ocorrência e de um advogado. O ideal é respirar fundo e reagir civilizadamente a tais infortúnios, por mais que seja difícil.

Fonte: IG Carros

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação !

Aquivo deste blog