Pesquisar este blog

sexta-feira, 11 de novembro de 2011


A denúncia foi feita pelo sargento Adelson Ferreira, comandante do destacamento da Polícia Militar do distrito de Miritituba em Itaituba, cidade localizada na região oeste do Estado do Pará. Segundo ele, a guarnição estava realizando uma ronda de rotina quando observou o local onde um animal acabava de ser abatido e havia uma pessoa retirando
o couro e preparando a carne para ser comercializada. O sargento disse que ao fazer o trabalho de rotina se deparou com a situação às nove horas da manhã desta quinta-feira (10) e imediatamente comunicou ao capitão Pedro que, por sua vez, convocou os fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Divisão de Vigilância Sanitária. No local foi constatada a completa inadequação do local para tal atividade.

O vídeo abaixo mostra o momento em que os fiscais realizavam a vistoria no matadouro clandestino.



A carcaça do animal que havia sido abatido minutos antes da chegada dos fiscais ainda estava sendo tratada. O homem que fez o abate disse que trabalha com esse tipo de atividade e que não sabia que era ilegal.

Nos arredores do matadouro clandestino foi verificada total falta de higiene e uma fossa de detritos acumulava grande quantidade de lama, além de um bezerro recém nascido morto em meio a muitos ossos de animais.

Há cerca de 500 metros havia outro matadouro onde o cenário mostrava que havia sido abatido um animal poucas horas antes.

Depois de uma rápida investigação, os fiscais descobriram onde está localizado o açougue para o qual a carne dos animais abatidos estava sendo encaminhada. No mercantil e açougue, onde a carne foi encontrada, foi feita a apreensão do produto que estava sendo comercializado. A proprietária do açougue admitiu que é a responsável pelo abate dos animais e explicou que o faz por necessidade. “Não é ilegal matar boi assim não porque a gente compra, tira o GTA* tudo e leva lá direitinho, não tá comprando boi roubado. A gente compra boi normal”, disse a responsável pelo estabelecimento em que a carne foi apreendida.

A atividade clandestina do matadouro, a venda de carne de procedência duvidosa, além de agressão ao meio ambiente renderam à comerciante pelo menos quatro autos de infração e multa.

Depois da apreensão da carne pelos fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da Divisão de Vigilância Sanitária, houve a incineração do produto no depósito de lixo municipal. Cerca de 180 quilos de carne bovina foi incinerado, incluindo um boi inteiro que havia sido abatido e estava sendo preparado para ser comercializado. Alessandro Viana, coordenador de vigilância sanitária, disse que a preocupação reside na saúde pública.

O vídeo a seguir mostra a carne apreendida sendo incinerada no depósito municipal de lixo em Itaituba.




Após os procedimentos de apreensão, os dois matadouros clandestinos foram lacrados pelos fiscais.   


Com informações do repórter Mauro Torres / TV Tapajoara / SBT Itaituba
Fonte/vídeo: reportagem exibida pelo jornal Focalizando / TV Tapajoara / SBT Itaituba
*GTA- Guia de Trânsito Animal
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação !

Aquivo deste blog