Pesquisar este blog

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011



Em 2010 o governo paulista gastou aproximadamente R$ 34 milhões no cartão corporativo (*).

Então como explicar gastos acima de R$ 100 milhões em 2006 e 2007 ?

Se em 2010, R$ 34 milhões foram suficientes para suprir despesas de pequeno valor do governo, como explicar valores muito mais altos nos anos anteriores?

O valor a mais, acima dos R$ 34 milhões necessários, acumulou um rombo de quase R$ 300 milhões nos cofres públicos paulistas.

O valor do rombo é por si só um escândalo de corrupção grande demais para ficar abafado como um esqueleto no armário.

Outras "curiosidades":

Enquanto o governo paulista gastou R$ 604 milhões nestes 9 anos, o governo federal, mesmo abrangendo despesas nacionais, gastou muito menos: R$ 358 milhões no cartão.

O ano em que o governo federal teve gastos mais altos no cartão, foi 2010, incluindo as despesas extras do censo do IBGE, totalizando R$ 80 milhões. O governo paulista, sozinho, torrou mais do que isso nos anos:
- 2007: R$ 105 milhões;
- 2006: R$ 102 milhões;
- 2005: R$ 83 milhões;


(*) Até 19/12/2010 os números parciais eram R$ 32.800.043,41, o que resulta em uma projeção aproximada de R$ 34.011.408,65 em 31/12/2010.

Os dados são da ONG demo-tucana Contas Abertas.
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação !

Aquivo deste blog