Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Duas pessoas envolvidas no acidente que aconteceu na noite desta quinta feira, 30, por volta das 19 horas na rodovia transamazônica na altura do km 03 não resistiram a gravidade dos ferimentos e vieram a falecer. Segundo informações repassadas a nossa equipe de reportagem uma das vitimas que veio a falecer era um moto-táxi e ouro era seu passageiro, ainda não se sabe quem estava errado, mas a batida foi muito violenta, as vitimas ficaram caídas ao chão ate a chegada do militares do corpo de bombeiros e agentes do SAMU que estiveram no local para socorrer as vitimas. O treco é escuro e cheio de buraco, isso contribuiu para o acidente, muita parou no local para saber o que estava acontecendo. A transamazônica faz mais duas vitimas.









Fonte: Junior Ribeiro

sábado, 25 de outubro de 2014

Pesquisa Ibope divulgada neste sábado (25) aponta os seguintes percentuais de votos válidos na corrida para o governo do Pará:

- Helder Barbalho (PMDB): 50%
- Simão Jatene (PSDB): 50%


Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.



A pesquisa foi encomendada pela TV Liberal.

No levantamento anterior, divulgada no dia 18 de outubro, Helder aparecia com 52%, e Simão Jatene, 48%.

Segundo o Ibope, os candidatos estão empatados tecnicamente dentro da margem de erro, de três pontos.



Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Helder Barbalho (PMDB): 47%
- Simão Jatene (PSDB): 47%
- Branco/nulo: 4%
- Não sabe/não respondeu: 2%

O Ibope ouviu 812 eleitores em 42 municípios do estado de 21 a 23 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro nº PA-00054/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo no BR-01182/2014.

1º turno

No primeiro turno, Helder teve 49,88% dos votos válidos e Jatene, 48,48%


Fonte: G1 Pará

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, grande parte dos acidentes graves em rodovias federais acontece devido a ultrapassagens irregulares. “Colisões com veículos que vêm em sentido contrário são gravíssimas e geralmente resultam em várias mortes”, alerta Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor do Instituto Prevenir.


Para tentar diminuir estes índices, a Lei 12971/14, que entrará em vigor a partir de 01 de novembro, aumenta o valor das multas por ultrapassagens irregulares e participação em rachas.


Para quem ultrapassar em local proibido pela sinalização, em curvas, pontes, cruzamentos e acostamentos, a multa será agravada em cinco vezes e passará de R$ 191,54 para R$ 957,70. Para quem for flagrado forçando a ultrapassagem a multa ficará ainda mais cara, ela passará para R$ 1.915,40. “Baseado em outros exemplos sabemos que o fato da multa pesar no bolso dos motoristas, traz uma redução no número de infrações. É importante, nesse caso, aumentar a fiscalização, para que o cidadão não tenha a sensação de impunidade”, diz Mariano.


Já para os condutores que participarem ou promoverem rachas, a multa foi agravada em dez vezes e passou para R$ 1. 915,40. A punição dobra em caso de reincidência no prazo de um ano após a primeira multa.


Crimes de trânsito


A legislação também ficou mais rigorosa para crimes de trânsito. O texto determina que a prática de racha em via pública que resultar em morte poderá ter pena de cinco a dez anos de prisão. Já em caso de lesão corporal grave, a pena será de três a seis anos. O simples ato de praticar um racha também tem a pena elevada em um ano, para detenção de seis a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter carteira de motorista. Hoje, a pena para quem pratica corridas nas ruas é de detenção de seis a dois anos.


O endurecimento das punições também se estende para quem é pego dirigindo sob efeito de álcool ou de substâncias psicoativas que causam dependência. Nesses casos, a pena passa a ser de prisão por período entre dois e quatro anos. Hoje há apenas sanções administrativas, como multa e apreensão do veículo e da carteira de habilitação.


Dicas para uma ultrapassagem segura


Segundo o especialista Celso Alves Mariano, para realizar uma manobra de ultrapassagem com segurança, os condutores devem seguir algumas dicas: 



Ultrapassar somente em locais onde seja permitido, em plenas condições de segurança e visibilidade.

Ultrapassar somente pela esquerda.

Antes de ultrapassar, não “colar” no veículo da frente para não perder o ângulo de visão.

Certificar-se de que há espaço suficiente para executar a manobra.

Conferir, pelos retrovisores, a situação do tráfego atrás do próprio veículo.

Verificar os pontos cegos do veículo.

Se tiver alguém iniciando uma manobra para ultrapassar, facilitar e aguardar outro momento.

Se todas as condições forem favoráveis, incluindo potência suficiente do veículo para realizar a manobra, sinalizar e ultrapassar.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014


A criança de 06 anos ao brincar na Praça escorregou sua perna esquerda em ferro de um equipamento quebrado e o resultado foi um corte muito profundo em sua perna que levou 16 pontos.



equipamentos de ginastica quebrado 
A nossa equipe de reportagem foi procurada por moradores do Bairro da Liberdade para mostrar a real situação da Praça- Inácio Alves Cardoso- chamada de “Praça da Liberdade”. Segundo os moradores do Bairro a Praça esta abandonada pela administração municipal. Os brinquedos de madeira da Praça estão em péssimas condições de uso, as madeiras estão podres e colocam em risco a integridade física das crianças que brincam no local. Os alambrados da quadra também estão com problemas.
brinquedos de madeira quebrado 
O problema mais grave da Praça são os equipamentos que foram colocados pela administração municipal para a pratica de exercícios físicos, mas o município não faz a manutenção adequada nos equipamentos que estão deteriorados e enferrujados, alguns ferros quebraram e estão com as pontas afiadas descobertas, colocando em risco a vida das crianças que usam o local para brincar. Porem o que muita gente temia aconteceu. 
equipamentos quebrados 
Domingo, 12, dia das crianças, como fazia quase todos os dias a pequena Catarina de 06 anos de idade foi brincar na Praça, mas por um pequeno descuido ao brincar em um equipamento de ginástica que esta quebrado, acabou se ferindo, seu descuido lhe custou caro, escorregou sua perna esquerda na ponta de um ferro quebrado e o resultado foi um corte muito profundo em sua perna. Rapidamente as pessoas que estavam próximas ao local foram ajudar a criança que foi levada para o Hospital Municipal, onde foi medicada. 
corte profundo na perna da catarina 
O corte levou 16 pontos, como o corte foi muito profundo teve que ser ponteado pela parte interna e externa. A nossa reportagem esteve na casa da pequena Catarina, fomos recebidos por sua tia, que nos relatou que a mesma esta bem, mas segundo ela a família passou por um grande susto, ela pediu providencia da administração municipal, dizendo que, “já que não dão manutenção nos equipamentos e melhor tirar os mesmos da Praça antes que uma tragédia maior aconteça”. “A minha sobrinha esta perdendo aula, e não sei quando vai voltar a estudar” disse a tia de Catarina.














Fonte: Junior Ribeiro

"Agradeço a todos que estiveram conosco nesta caminhada, que nos apoiaram e que depositaram sua confiança em mim. O trabalho foi árduo, tivemos muitas lutas pelo caminho até alcançar nosso objetivo que, além da vitória, é continuar lutando por um Pará melhor e mais forte. Um grande abraço!"

Deputado Estadual Hilton Aguiar


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A Corregedoria da Polícia Civil no Pará abriu processo administrativo disciplinar contra a delegada Suelen de Cássia Costa, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) em Itaituba.

Motivo: apurar supostas irregularidades praticadas pela policial, como o de deixar de cumprir diligências, concluir e remeter procedimentos policiais à Justiça no prazo legal.

A apuração das supostas irregularidades será feita por uma comissão chefiada pelo delegado Roberto Chada Ramos.

Ele terá 60 dias para concluir o trabalho.

Blog do Jeso

Da coligação Pra frente Pará (PSDB, PSD, PTB e PP):

1. Cilene Couto (PSDB)
Reeleita com 72.750 votos. A 2ª mais votada para o cargo. Em 2010, ganhou 43.924 votos.
Junior Ferrari (PSD):
Reeleito com 63.752 votos. Há 4 anos, no PTB, obteve 43.279 votos.
Coronel Neil (PSDB):
Eleito para o cargo pela 1ª vez com 50.999 votos.
Luth Rebelo (PSD):
Eleito para o cargo pela 1ª vez. Amealhou 51.345 votos.
Fernando Coimbra (PSD):
Reeleito com 44.943 votos. Em 2010, ganhou com 29.036 votos.
6. Ana Cunha (PSDB):
Reeleita com 50.491 votos. Há 4 anos, ganhou com 35.336.
Eliane Lima (PSDB):
Eleita pela primeira vez para o cargo, com 42.724 votos.
Tião Miranda (PTB):
Reeleito com 41.147 votos. Há 4 anos, foi eleito com 41.193 votos.
Eduardo Costa (PTB):
Reeleito com 43.783 votos. Em 2010, obteve 32.458 votos.
Celso Sabino (PSDB):
Reeleito com 39.929 votos. Em 2010, obteve 19.140 votos.
Luiz Seffer (PP):
Retorna à Alepa com 33.651 votos. Em 2010, amealhou 19.823 votos.
12. Milton Campos (PSDB):
Eleito pela 1ª vez para o cargo, com 34.370 votos.
Coligação Todos pelo Pará (PMDB e PT):
13. Martinho Carmona (PMDB):
Reeleito com 45.736 votos. Há 4 anos, foi eleito com 43.457 votos.
Doutor Wanderlan (PMDB):
Reeleito com 34.738 votos. Em 2010, ganhou com 23.459 votos.
Osório Juvenil (PMDB):
Reeleito com 34.055 votos. Em 2010, ganhou com 28.035 votos.
Carlos Bordalo (PT):
Reeleito com 40.163 votos. Em 2010, foi eleito com 45.075 votos.
João Chamon Neto (PMDB):
Eleito pela primeira vez para o cargo com 34.413 votos.
José Skaff (PMDB):
Eleito pela primeira vez ao cargo, com 33.646 votos.
Airton Faleiro (PT):
Reeleito com 32.827 votos. Em 2010, ganhou com 32.893 votos.
20. Dirceu Ten Caten (PT):
Eleito pela primeira vez ao cargo, com 32.930 votos
Eraldo Pimenta (PMDB):
Eleito pela primeira vez ao cargo, com 30.089 votos
Chicão (PMDB):
Reeleito com 31.296 votos. Há 4 anos, conseguiu 39.856 votos.
Iran Lima (PMDB):
Eleito pela primeira vez com 30.534 votos.
Coligação A Força da Nossa Gente II (PRB, PSDC, PMN, PRP, SD e PEN):
24. Raimundo Santos (PEN):
Reeleito com 44.452 votos. Em 2010, ganhou com 23.250 votos.
Pastor Divino
Hilton Aguiar
Eliel Faustino
Coligação União Pelo Povo do Pará (PR, PHS e PROS):
28. Junior Hage
Renato Oghwa
Soldado Tercio
Rui Begot
Democratas
32. Marcio Miranda
Haroldo Martins
PSC
34. Olival Marques
Dr. Jaques Neves
PSB
36. Sidney Rosa
Cassio Anderade
PDT/PPL/PTN/PSL
38. Antônio Tonheiro
Miro Sanova
PCB
40. Lelio Costa
PPS
41. Thiago Araújo


Vista aérea de Itaituba, no oeste do Pará

A Seicom (Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração) assina no próximo dia 18, em Itaituba, oeste do Estado, o Termo de Cooperação Técnica com a empresa The Nature Conservancy (TNC), que marca o início das atividades na unidade local.

Outras duas já foram inauguradas em Marabá, em 2013, e São Félix do Xingu, instalada esse mês com o objetivo de aprimorar e executar as ações previstas no Decreto nº 45.936, que regulamenta a chamada Taxa Mineral, e também trata do Cadastro Estadual (CERM).

Em comum, todas tem a missão de atuar como agências de desenvolvimento regional.



A parceria com a TNC, uma organização sem fins lucrativos que já atua em 28 países, resultou no apoio à instalação da nova unidade administrativa da Seicom, de forma a assegurar a execução efetiva do Plano de Desenvolvimento Regional, que prevê projetos estruturantes na região do Tapajós.

Pela experiência em dialogar com a iniciativa privada para ajustar condicionantes de acordo com a necessidade local, a Seicom também assinará um Termo de Cooperação Técnica com a Prefeitura Municipal, para que esta possa integrar o grupo de apoio juntamente com a The Nature Conservancy.

Os primeiros trabalhos incluem a produção de um diagnóstico de capacidades de gestão e a instituição da governança para direcionar uma real agenda de desenvolvimento, que identifique os gargalos a serem solucionados. O primeiro passo neste sentido já foi dado no primeiro encontro realizado pela Seicom, em março deste ano, pautado no Diálogo para a Elaboração de Agenda Pró-Desenvolvimento Territorial.

Também de 13 a 15 de outubro, em Itaituba, ocorrerá o primeiro módulo do Curso de Extensão Territórios com Mineração, uma ação do Programa de Desenvolvimento dos Territórios com Mineração executado pela Seicom, com o propósito de desmistificar a questão mineral no Estado, e que será ministrado pelo professor Rodolpho Bastos. O segundo módulo será realizado entre os dias 27 e 31 de outubro, conduzido pela professora Ludetana Araújo.

Na tarde desta terça feira, 14, policiais militares do serviço reservado, do grupo tático operacional e policiais civis prenderam Danzer Jacinto da Mota um dos executores do assalto realizado na manhã de segunda feira, 13, no “Boteco do “Fabão” de onde levaram cerca de 160 mil reais.

Presos no Viva Itaituba...
Policiais Militares e Civis estavam investigando o assalto e pouco mais de 24 horas do acorrido conseguiram prender várias pessoas suspeitas de envolvimento no assalto, todos foram presos em uma casa no residencial (Viva Itaituba). Segundo informações da policia, dos presos nessa casa no residencial Viva Itaituba, apenas (Danzer Jacinto da Mota) teria participado do assalto os outros apenas estava na casa farreando. 
Danzer Jacinto da Mota
Segundo a investigação Danzer que é de Santarém e mais um comparsa foram os executores do assalto, ele foi quem tirou o capacete e ameaçou “Fabão”, dizendo que teria vindo de Santarém apenas para realizar o assalto, com essa atitude audaciosa não foi difícil lhe reconhecer o que foi feito pela vitima. Alem dos dois executores, dois estavam dando apoio nas proximidades e um possível funcionário da vitima seria o “informante” que teria deixado o portão semi-aberto para os assaltantes entrar. Os policiais ainda aprenderam duas motos que possivelmente foram usadas para cometer o assalto e três TVs.
Motos aprendidas
A policia ainda vai fazer a triagem das pessoas que foram presas, entre os levados para a delegacia três menores que foram aprendidos. A policia prendeu também Valdiney que trabalha em uma revendedora de gás da cidade, na casa do mesmo os policiais encontraram uma grande quantia em dinheiro. 
Valdiney
A Policia já recuperou parte do dinheiro que foi levado do “Fabão”, os policiais ainda estão à procura de mais três pessoas que estariam com o restante do dinheiro. A operação para prender os envolvidos no assalto durou a tarde toda desta terça feira. Parabéns a Policia Civil e Militar que realizaram as prisões e apreensões.


FONTE: JUNIOR RIBEIRO 

domingo, 12 de outubro de 2014

O resultado que saiu das urnas no dia 5 de outubro consagrou o deputado Hilton Aguiar como o grande vitorioso dessas eleições aqui no município e na região e, para garantir esse segundo mandato, Hilton Aguiar conseguiu aliados importantíssimos que ajudaram a impulsionar a sua candidatura.
O principal deles foi o ex-prefeito Valmir Climaco, que mesmo sendo a maior liderança do PMDB local, resolveu colocar o Hilton embaixo do braço e sair pedindo votos nos quatro cantos do município, mesmo Hilton Aguiar sendo adversário direto dos candidatos do seu partido.
Só que essa atitude do ex-prefeito pegou muito mal dentro do seu partido. A informação é que os caciques do PMDB em Belém ficaram chateados, e o ex-prefeito após se dar conta do mal estar que causou com essa atitude, tentou apaziguar os ânimos dos mais insatisfeitos aqui em Itaituba, mas dependendo do resultado final da eleição para governador a crise entre o PMDB de Itaituba e a executiva estadual do partido pode aumentar, e aí a questão será saber quem precisa mais um do outro, se o Valmir precisa mais do PMDB ou se o PMDB em nível de estado precisa mais de Valmir.
Outro fato que merece registro nesse primeiro turno das eleições foi a postura da prefeita Eliene Nunes, que passou completamente despercebida durante toda a campanha e o resultado disso foi um desempenho pífio dos seus candidatos.
O deputado Junior Ferrari, que se empenhou ativamente na eleição da prefeita, não ficou nada satisfeito com a sua votação aqui em Itaituba. E seja qual for às consequências das posturas assumidas tanto pelo ex-prefeito Valmir Climaco, quanto pela prefeita Eliene, elas podem fortalecer ainda mais a oligarquia política que está sendo criada pelo deputado Hilton Aguiar. Ele já tem um irmão e um sobrinho vereador, um aqui em Itaituba, outro em Santarém.
Agora Hilton sai da eleição ainda mais reforçado, assim como seu grupo político com a eleição de mais um irmão, desta vez para a Câmara Federal e, sendo o candidato mais votado em Itaituba, o Chapadinha, como é conhecido, passa a ser a principal esperança de conseguir recursos do governo federal aqui para Itaituba. E o eleitor que deu o seu apoio para ele deve ficar de olho para ver como vai ser o seu desempenho como representante do município na Câmara Federal.
Weliton Lima – Jornalista

Comentário do Focalizando, 10/10/14


O Deputado Estadual Hilton Aguiar (Solidariedade) e Deputado Federal Francisco Chapadinha (PSD), realizaram uma grande carreata no município de Itaituba em comemoração a vitória obtida na eleição do último domingo (05). A carreata percorreu as principais ruas da cidade em agradecimento pelos 40.435 votos conquistados pelo Deputado Estadual Hilton Aguiar, sendo 18.964 apenas em Itaituba e 63.671 votos para Deputado Federal Chapadinha, que foi o mais votado em Itaituba com 11.401 votos.

A população esteve presente, demonstrando sua alegria por ter eleito dois homens comprometidos com o município e com o Estado do Pará. Por onde passou, os deputados foram cumprimentados pelas pessoas que estavam nas ruas, nas lojas ou em frente as suas casas, reconhecendo aquilo que já foi realizado e com a certeza da continuidade de um trabalho que está dando certo.


Fonte : Via Facebook

sábado, 11 de outubro de 2014

Reinier Rozestraten, um dos estudiosos pioneiros na área do trânsito, descreve-o como “o conjunto de deslocamentos de pessoas e veículos nas vias públicas, dentro de um sistema convencional de normas, que tem por fim assegurar a integridade de seus participantes.” (ROZESTRATEN, 1998). Ou seja, em primeiro lugar, todos “deveriam“ conseguir se deslocar aos seus destinos. Em segundo, fazendo-o em segurança. Sempre.


Para que este conjunto de deslocamentos ocorra, é preciso que determinadas regras sejam cumpridasigualmente por todos, pois, do contrário, dão-se desde acidentes leves, sem vítimas (onde o resultado é só dano material) até as mais terríveis tragédias.


Porém, o produto desta interação entre o homem, a via e o veículo nem sempre é o esperado, mas constitui um farto material composto das mais diversas e improváveis situações e variáveis.


O conceito de trânsito compreende o uso compartilhado do espaço público como espaço democrático onde se exerce o direito de ir e vir por todos que dele participam, independente de raça, religião, condição física ou econômica. As vias são as ruas, avenidas, calçadas e locais para estacionamento onde os deslocamentos podem ser realizados a pé ou através de meios de transporte diversos, desde os automotivos até os não-motorizados como a bicicleta convencional, as montarias ou os mais recentemente integrados como novos modais como é o caso do skate. A diversidade dos seus participantes compreende tanto as pessoas quanto os animais (ou você nunca reduziu sua velocidade ou até parou para um animal cruzar à frente do seu carro?!).


Mas compartilhar com seus conhecidos é mais fácil do que com estranhos. E é aí que surgem os conflitos. Eles ocorrem principalmente por disputa de espaço, pois, segundo Vasconcellos, “o trânsito pode ser concebido como um espaço de convivência social, formado por pessoas com necessidades e interesses diversos, as quais terão de negociar o uso do espaço público da melhor forma possível, uma vez que dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar simultaneamente“ (VASCONCELLOS,1998). Desta forma, para as finalidades para as quais o trânsito existe (circulação, parada, estacionamento e operações de carga/descarga) há necessariamente interação entre as pessoas, o que o torna o maior espaço de socialização de todos. Cada um é obrigado, desde o nascimento até o momento de sua morte, a participar do trânsito sempre que deixa sua casa (embora para aquela parte da população brasileira que “vive nas ruas“ essa não seja exatamente uma opção). E ainda que o condutor, a via e o trajeto sejam os mesmos, cada vez ali se dá mais uma participação inédita neste espaço.


No entanto, a maioria da população tende em ver o trânsito de forma negativa. Mas você já pensou que o trânsito é um bem social? Isso porque dentre os mais diversos benefícios que ele pode nos proporcionar destacam-se: a rápida locomoção, o transporte de pessoas e objetos, o encurtamento de distâncias entre as pessoas e pode-se afirmar também entre outras coisas (e porque não?) a condução de sonhos! Mas vale a pena lembrar que o trânsito somente trará verdadeiros benefícios quando nele forem respeitadas as diferenças, a individualidade e as necessidades de cada participante do sistema tanto quanto as regras que o regem.


E a Psicologia tem muito a contribuir neste novo olharsobre o trânsito. Ela é a ciência que estuda o comportamento humano e sua interação com o ambiente físico e social. É “filha” da Filosofia que, por sua vez, estudava as questões relacionadas à existência do homem, ao conhecimento, à verdade, aos valores morais e estéticos, à mente e à linguagem. A palavra Filosofia, inclusive, veio do grego e significa “amor à sabedoria”. Portanto, cabe à Psicologia como ciência sucessora e especialista, o papel de investigar os “porquês” determinantes do modo de agir das pessoas no mundo. Talvez se possa dizer que o seu amor é o “saber sobre o homem”.


Já a Psicologia do Trânsito tem por intuito estudar o comportamento humano no trânsito. Assim sendo, o cumprimento de regras envolve o comportamento das pessoas, objeto de interesse da Psicologia. Cabe, portanto, à essa ciência o estudo do trânsito por meio de uma constante observação dos processos internos e externos a ele e dos fenômenos conscientes e inconscientes que ocorrem em seu contexto.


A Psicologia do Trânsito é uma inovação, quando comparada aos campos mais clássicos da Psicologia. Tem na avaliação psicológica o reconhecimento exclusivo do seu papel. Mas desenvolve estudos de suma importância para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.


No Brasil a população em geral e a rigor, habituou-se a se deparar com um psicólogo do trânsito quando da retirada de sua primeira habilitação. No passado cabia-lhe apenas a aplicação e correção de testes. Hoje, depois da implementação do Código de Trânsito Brasileiro, novamente neste momento com um processo bem mais completo de avaliação psicológica (exigência para este fim) ou quando da renovação da mesma por solicitação do profissional de Medicina envolvido na renovação.


Portanto, a priori, a imagem do Psicólogo do Trânsito sempre esteve muito vinculada com a de um “avaliador”. Sem dúvida, cabe a ele parte da responsabilidade da difícil tarefa de investigar se uma pessoa está apta a dirigir. Mas seu papel vai muito além.


O psicólogo pode atuar em diversas frentes de trabalho, pois, se o trânsito é um reflexo da nossa sociedade, este profissional pode provocar reflexões em todos os segmentos que compõe a sociedade.


É importante ressaltar que existe atividade fora das clínicas e dos DETRANs. Atualmente compete ao psicólogo do trânsito que atua neste contexto desenvolver pesquisas tendo como foco os problemas psicológicos e psicossociais relacionados ao trânsito; ações para prevenir acidentes; perícia em exames para motoristas almejando sua readequação ou reabilitação profissional; criação e desenvolvimento de trabalhos educativos para o trânsito; estudo das implicações do uso de drogas (lícitas ou ilícitas) e seus reflexos no trânsito; colaboração com a justiça através do fornecimento de laudos, pareceres ou avaliações, etc..


Por exemplo: você já se perguntou se há semelhança entre o comportamento de uma pessoa no trânsito e a forma dela se expressar na internet? Mas o que uma coisa terá a ver com a outra? São hipóteses. Será que o comportamento de alguém difere se estiver no trânsito na condução de um veículo, portanto, protegida por ele e se, em vez de seu nome, puder assinar com um pseudônimo que lhe garanta o anonimato na rede? É algo a se pensar, pois, conforme coloca o antropólogo Roberto da Matta em seu livro “Fé em Deus e Pé na Tábua”, referindo-se aos primeiros meios de transporte das grandes cidades no século passado: “ Numa cidade na qual a população era, até então, transportada por palanquins, charretes, redes, carruagens e cavalos, a dinâmica do trânsito é feita pelo reconhecimento personalizado dos proprietários dos veículos. Com isso, as deferências caseiras, vigentes nas relações sociais, são usadas no espaço urbano em geral. “ ( DA MATTA, 2010). Mas se o número de veículos aumenta exponencialmente, isso já não é mais possível. E com isso, já que o condutor se vê imerso num mar de “estranhos”, talvez ele tenda a se sentir protegido por seu veículo, ou, se não por ele, pela película aplicada eventualmente em seus vidros, tanto quanto por pseudônimos que não lhe permitem a identificação na rede. Desta forma, tanto o espaço público como o virtual (que numa democracia deveria ser de todos) vira “terra de ninguém”. A questão é refletir se o anonimato que a Internet e os veículos proporcionam às pessoas não interfere no modo como agem, por exemplo. Essa é apenas uma das questões que um Psicólogo Especialista em Trânsito poderia levantar em uma discussão com qualquer segmento da sociedade, especialmente entre jovens dentro ou fora das escolas, numa perspectiva preventiva.


E, ao provocar reflexões como essa, proporcionar e mediar discussões sobre o tema Trânsito, talvez cada um possa sair de sua “ zona de conforto ” ao reclamar “ dos outros ” e tomar para si a responsabilidade que lhe cabe como “ator” neste cenário onde ou se é condutor, ou passageiro, mas sempre, todos, sem exceção, são pedestres.


Assim, a Psicologia do Trânsito lhe deixa uma pergunta: E você? O que de fato tem feito para a construção de um trânsito mais humanizado que certamente costuma dizer que gostaria de ver nas ruas quando sai de sua casa a cada dia?
Artigo produzido para a disciplina de Psicologia do Trânsito

Curso: Especialização em Psicologia do Trânsito – PUC PR 2014

Docente: Simone Silvana Lazaroto Schettini CRP 08/05611

Aquivo deste blog