Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 30 de março de 2014

Um grave acidente envolvendo uma caçamba e um micro-ônibus deixou 14 vítimas fatais e 20 feridos confirmados, por volta das 20h desta sexta-feira (28), na avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul da capital, ao lado do viaduto Ayrton Senna.
O caminhão de cor branca e placas OAJ-8863, que prestava serviços terceirizados para a Prefeitura de Manaus e vinha no sentido bairro/Centro, colidiu de frente com microônibus da linha 825 (Bairro da Paz) e placas NOL-0286, que vinha no sentido Centro/bairro.
Conforme a frentista Tatiana Faray, 35, o motorista do caminhão caçamba perdeu o controle do veículo, ultrapassou o meio-fio de aproximadamente 1 metro de altura e invadiu a pista contrária, colidindo de frente com o microônibus.
"Estávamos aqui no posto e vimos tudo. O ônibus estava normal, indo em 40 km/h. A caçamba que veio de lá e bateu de frente. Tinha uma grávida que morreu na hora. Outro foi cuspido para fora, já morto, e um outro homem conseguiu pular e se salvar", disse Faray.
Segundo testemunhas do acidente, o caminhão caçamba estava vindo em alta velocidade desde a avenida Torquato Tapajós, e perseguia um veículo menor, um modelo S-10 não identificado. O motorista da S-10 teria conseguido se desvencilhar da caçamba e ganhado metros depois.
“Quando aconteceu o acidente, esse motorista da S-10 parou mais na frente e saiu do carro gritando, acusando o motorista da caçamba. ‘Esse cara está doido, ele quer me matar’”, contou o eletricista Pablo Pessoa, 23, que saía da faculdade Unip e presenciou o fato.
Vítimas
O número de 14 vítimas fatais foi confirmado pela Polícia Civil e o Instituto Médico Legal (IML) recolhia os corpos. Entre os mortos estavam o motorista do microônibus, Robert da Cunha Moraes, 27, que trabalhava prestando serviços terceirizados para a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf).
Uma criança e uma mulher grávida de seis meses também morreram. Os técnicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda tentaram fazer o parto da da grávida, mas sem sucesso.
O coordenador do Samu, Enzo Monteiro, informou que oito sobreviventes foram levados para o Hospital e Pronto Socorro (HPS) 28 de Agosto; oito para o HPS João Lúcio e quatro para Serviços de Pronto Atendimento (SPA) das redondezas.
O comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Antônio Dias, informou que o número de vítimas fatais pode aumentar e os trabalhos de socorro aos envolvidos continuaram pela noite. Um caminhão guincho ainda se preparava para separar o caminhão caçamba do microônibus.
As causas reais do acidente serão investigadas pelo 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e pela Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito (Deat). Peritos do Instituto de Criminalística estavam, ontem, marcas na pista e coletaram vestígios da colisão.
Fonte: A Critica

quinta-feira, 27 de março de 2014

Este blog teve acesso a publicação no Diário Oficial do Estado do dia 25 de Outubro de 2013, de um Extrato deContrato entre o Município de Itaituba e o BRADESCO.Neste contrato, diz que foi realizado um processo licitatório nº 002/2013, modalidade Concorrência, realizado no dia 17 de Junho de 2013, às 9:00 horas para a contração de uma rede bancária para prestar serviços pelo período de 60 meses ao município de Itaituba. 
OBanco BRADESCO foi o vencedor e irá prestar serviços por este período, com exclusividade na operação da Folha de Pagamento dos servidores da administração Pública Municipal, pagamento dos fornecedores, recolhimento dos recursos da arrecadação municipal, bem como operar empréstimos com consignação em folha de pagamento com preferência, prestando os serviços com regularidade, continuidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade.


A vigência deste contrato, segundo a publicação, é de 60 meses, a contar da assinatura do contrato. O extrato do contrato está assinado pela prefeita Eliene Nunes e este privilégio ao BRADESCO vai custar aos cofres público do município de Itaituba R$ 1.600.000,00.


Procuramos saber se a Câmara de Vereador amparo legal. Agora, a denuncia será encaminhada ao Ministério Público para investigar o contrato milionário, que antes, no Governo de Roselito Soares, o BRADESCO, para ter a exclusividade destes serviços pagou ao município R$ 3.000.000,00 e agora é o inverso, o município que vai desembolsar R$ 1.600.000,00 para dar estas contas milionárias ao BRADESCO. Este contrato tem que ser investigado.


Fonte: Blog do Peninha

Deputado Hilton Aguiar ao lado do Comandante Militar do Norte, General de Exército, Oswaldo de Jesus Fereira



Deputado Hilton Aguiar na noite de ontem (26) conversou com o Comandante Militar do Norte, General de Exército Oswaldo de Jesus Ferreira, pedindo apoio do exercito nas buscas da aeronave que saiu de Itaituba e desapareceu próximo ao município de Jacareacanga. O comandante falou que o exercito está a disposição para ajudar nesta busca por sobreviventes.




O gabinete entrou em contato hoje (27) pela manhã, com a filha do comandante Luiz Feltrin, Jéssica Feltrin, que agradeceu pelo apoio que será muito útil na busca por sobreviventes.

Fonte http://www.hiltonaguiar.com/

Vitimas do acidente aéreo

Até o momento nenhuma informação que as equipes de ar, terra e água leve ao local da queda da aeronave, muitos esforços estão sendo feitos por todos os envolvidos nas buscas e que ainda não tiveram êxito para encontrar o local do acidente. Apesar de todos os equipamentos utilizados pela Força Aérea Brasileira (FAB) nada de concreto sobre o local exato. 



Já se passaram dez dias desde do dia em que o forte temporal derrubou a aeronave, as buscas são intensas mais todo esforço feito por eles não surtiram efeitos desejados por todos.
Homens e até mulheres formam equipes que diariamente reversa nas buscas e percorrem os locais mais difíceis da floresta e rios, todos com o propósito de encontrar os desaparecidos. 

A qualquer momento podemos ser surpreendidos com o resultado das buscas é só uma questão de tempo. Mas, até quando as famílias ficarão sem respostas?
FF - Agora só nos resta esperar para mais um dia de procura, esperamos que seja promissor. 


Faro fino
Áreas alagadas em Itaituba Foto Arlyson Souza
Através do decreto Nº 046/2014, a prefeita Eliene Nunes declarou situação de emergência na área urbana, distritos e comunidades, em decorrência do período de intensas chuvas que vem ocasionando a cheia do rio Tapajós. A situação de emergência abrange dezessete bairros na zona urbana, seis distritos e cinquenta e quatro comunidades.

No decreto são evidenciados os serviços direcionador para resolver as situações nas zonas urbana e ribeirinha, bem como, a convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta ao evento natural e realização de campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade com o objetivo de facilitar as ações assistenciais à população afetada, sob a coordenação da Defesa Civil.


Desta forma, os agentes da defesa civil são diretamente responsáveis pelas ações de resposta em caso de risco eminente podendo penetrar nas casas para prestar socorro ou para determinar a pronta evacuação. O prazo de vigência poderá ser prorrogado até completar o prazo de 180 dias.

Texto: Ascom PMI

terça-feira, 18 de março de 2014

"Motor do avião pifou e vamos cair. Diz para mamãe que a amo muito", escreveu a técnica de enfermagem Rayline Campos, que estava no bimotor que desapareceu próximo a Jacareacanga, sudoeste do Pará, no fim da manhã desta terça-feira (18).Segundo a Funai, a aeronave transportava uma equipe de saúde de Itaituba até ao município de Jacareacanga. De acordo com informações preliminares, cinco pessoas estavam a bordo. A mensagem de Rayline foi enviada para o celular do tio, Rubélio Santos. "Recebi a mensagem às 13h. Imediatamente tentei ligar para ela, mas só dava fora de área. Então avisei para um colega meu que trabalha na Infraero e ele avisou sobre a situação", relata. "Temos esperança que ela esteja viva, sim. Temos fé em Jesus", declarou o tio da enfermeira.

De acordo com a Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), por volta de 12h40, o piloto do avião entrou em contato com um colega e informou que havia uma pane em um dos motores da aeronave, e que por isso, tentava encontrar uma área para fazer um pouso forçado. Segundo a Aeronáutica, o avião desapareceu às 12h55.

Um helicóptero da Força Aérea Brasileira foi deslocado de Manaus para realizar buscas em Jacareacanga. No entanto, no começo da noite, um tempestade impediu que o trabalho prosseguisse e as buscas foram suspensas. De acordo com a Aeronáutica, um avião pelicano do esquadrão de buscas e resgate saíra de Campo Grande (MS) para auxiliar na procura pela aeronave no Pará na manhã de quarta-feira (19).

De acordo a Agência nacional de Aviação Civil (Anac), a situação da aeronave desaparecida, de matrícula PR-LMN, estava regular. A Inspeção Anual de Manutenção (IAM) e o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) estavam em dia. O G1 realizou novo contato com a empresa Jotan Taxia éreo, dona na aeronave desaparecida. No entanto, a empresa informou que ainda não irá se procnunciar a respeito do caso.

Fonte: G1-PA
Hoje pela manhã, ao usar a tribuna da Câmara, o vereador Isaac Dias (PSB) para fazer críticas pesadas contra o coordenador da COMTRI, o advogado Davi Salomão. VEJA O VÍDEO: 

Isaac não se limitou a falar de questões de funcionamento do órgão de trânsito. Ele também abordou questões da vida pessoal do advogado. No que diz respeito aos problemas que apontou, o ex-líder do governo acusou a direção da COMTRI por não dar respaldo aos agentes, que são constantemente desmoralizados porque seus atos são desautorizados pelo coordenador.

Ele citou o caso que um agente que filmava uma ocorrência e teve sua câmera arrancada de suas mãos pelo infrator de trânsito. Também criticou a falta de fiscalização nos finais de semana, quando a orla vira uma zorra. Uma pessoa de sua assessoria foi até a COMTRI entregar um ofício para o coordenador, pedindo algumas explicações. Davi rasgou o ofício e jogou no portador, conforme afirmou Isaac.


O vereador disse que até parece que é marcação de sua parte por falar seguidamente a respeito da filiação de Davi Salomão, que é do PSDB. Falou que toda ausência é atrevida, referindo-se ao fato de a líder do governo, vereadora Maria Pretinha, que é do PSDB, que se ausentou da sessão.


Ela soube que Isaac iria abordar esse assunto. Junto com a vereadora Célia Martins, Maria disse para a reportagem do blog, que teria uma reunião na mesma hora, o que é estranho, porque nem ela nem Célia costumam deixar a sessão antes de terminar, até mesmo pelas funções que exercem, de líder do governo, no caso de Maria e de primeira secretária, no caso de Célia, elas devem ficar até o final.


Isaac arrematou afirmando que amanhã vai apresentar o pedido para que seja instalada uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar as irregularidades que segundo ele, a COMTRI pratica na coordenação de Davi Salomão. Ele pediu o apoio dos colegas vereadores para que apoiem o pedido de CPI.



Fonte: Texto Jornalista Jota Parente  (TV- Itaituba) 

Junior Ribeiro
Luiz Feltrin comandante da aeronave 
O local onde foi visto destroços da aeronave desaparecida fica próximo a comunidade São Martim, a 4 minutos de voo do município de Jacareacanga, 15 minutos de voadeira. De acordo com as informações colhidas pelo blog o avião está em local de acesso complicado entre o rio e a mata. Não há informações oficiais sobre a condição das vítimas do acidente. Uma equipe médica esta no local para prestar atendimento em caso de necessidade. O resgate conta com aeronaves, helicóptero e uma grande quantidade de embarcações. Tanto em Jacareacanga como em Itaituba existe uma grande ansiedade das pessoas em busca de informações sobre a as vítimas.

Carimpando Noticias
O avião bimotor modelo BARO, prefixo PP-LMN partiu de Itaituba as 11:45 com destino a Jacareacanga. O avião da empresa Jotan taxe aéreo conduzia cinco profissionais de saúde da FUNASA que prestavam serviço naquela região. O ultimo contato do piloto aconteceu as 12:40, ele comunicou a um colega que havia pane em um dos motores do avião e tentaria um pouso forçado. O avião estava a 11 milhas de Jacareacanga, cerca de 4 minutos de vôo, quando fez seu ultimo contato. De acordo com o administrador do aeroporto de Itaituba, Emílio Picardo, até o a tarde de hoje ainda não havia informações sobre o que teria acontecido com o avião, mas por volta das 17:30 destroços foram visualizados por uma aeronave.
No aeroporto de Itaituba havia uma grande mobilização de aeronaves que se organizaram para dar suporte na buscas. A INFRAERO informou que o desaparecimento do avião foi comunicado ao serviço regional de investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos (SERIPA) que enviou ao local uma equipe de busca para tentar localizar a aeronave e investigar as causas da queda. Um helicóptero do estado também deve dar auxilio a equipe.

O avião era pilotado pelo comandante Luiz Feltrin, que é considerado um dos mais experientes da área na região, com mais de 30 anos na profissão. O diretor do aeroporto de Itaituba, onde está à base do avião, também afirmou que a empresa mantém a documentação e revisão de suas aeronaves em dia. A administração da empresa Jotan Taxe Aéreo informou que por enquanto não vai se manifestar sobre o acidente. 
O avião foi visualizado por volta das 17:30 desta terça feira(18) as proximidades do rio. equipes se deslocam em embarcações para o local na tentativa de localizar sobreviventes.

Garimpando noticias

domingo, 16 de março de 2014

Travessa João Pessoa. Água avança também pela Avenida Belém
Foto: Jota Parente

De acordo com a previsão da meteorologia, deve chover bastante nos próximos dias.

A precipitação pluviométrica prevista é de no mínimo 10 mm por dia para Itaituba e para outros municípios da região.

A partir de Dourados, em Mato Grosso do Sul, na direção Norte do Brasil, o tempo encontra-se fechado sujeito a muita chuva.

Situação piora nos pontos alagados de Itaituba 
A reportagem visitou alguns lugares que estão alagados na cidade de Itaituba, onde chove de forma intermitente desde a noite de ontem.

Na área do Mercado Municipal Beira Rio, aumentou a área tomada pelas águas do Tapajós. 

Numa conversa com o vendedor de peixes conhecido por Bicudo, o blog foi informado que não há mais condições de trabalho naquele local, que já uma pocilga no verão.

Ele saiu de lá, levando seus isopores para um lugar seco na feira da beira do rio.

Alguns poucos ainda insistem em ficar no local.

Mais um pouco, a água vai invadir a confluência da Avenida São José com a Travessa João Pessoa.

Terminal hidroviário. Falta pouco para a água cobrir a plataforma
Foto: Jota Parente


Travessa da Vila Caçula que liga à Vila NovaFoto: Jota Parente


Travessa da Vila Caçula que liga à Vila NovaFoto: Jota Parente




Casa invadida pela água na Vila Caçula
Foto: Jota Parente


Feira da beira do Rio Tapajós, próximo ao Mercado Beira Rio
Foto: Jota Parente


Área do Mercado Beira Rio. Situação se agrava a cada dia
Foto: Jota Parente


Voadeira estacionada na lateral da Avenida São José, Porto da Balsa
Foto: Jota Parente


Área do Mercado Beira Rio. Situação se agrava a cada dia

Foto: Jota Parente
Casas alagadas na Travessa Justo Chermont
(Foto Ascom PMI)

O município de Itaituba, bem como outras cidades do estado tem sido castigado com o rigoroso inverno. A cheia do rio surpreendeu Itaituba, o Tapajós caminha para níveis históricos, encaminhando-se para a maior cheia dos últimos 30 anos. Atualmente mais de duas mil famílias foram afetadas com a cheia do rio que neste sábado atingiu o nível de 10.10mt.

Comparado aos níveis registrados nos anos de 1975 e 2006, quando o tapajós atingiu 11,50mt e 11mt no mês de abril, respectivamente, esta medição atual trás preocupações, pois, ainda estamos na metade do mês de março.
Diante dessa situação, a Prefeitura Municipal está mobilizando todas as secretarias de governo e ainda as defesa civil local e do estado para traçar planos de emergência.
Como o estado ainda é de alerta, a prefeitura tem feito um trabalho preventivo, principalmente em relação à saúde. Nesse contexto, o trabalho é de acompanhamento nas áreas alagadas, bem como, a remoção de famílias para os locais destinados como abrigos, como, por exemplo, o Rotary Clube e o Parque de Exposições. Além disso, o governo está compartilhando ações de defesa buscando a parceria do comércio local na doação de gêneros alimentícios, colchonetes, água potável entre outros.
Defesa Civil visitando os pontos
alagados ( Foto Ascom PMI) 

Vale ressaltar que o município de Itaituba ainda está em estado de alerta pelo fato de não ter registrado prejuízo humano ou material, apesar da cheia. Caso isso aconteça será decretado o estado de emergência, como é recomendado pela defesa Civil Nacional. Em relação a cheia, a rodovia transamazônica no trecho do rio Tracuá apresenta inundação e a travessia da ponte fica difícil interrompendo a trafegabilidade na área.
Neste fim de semana, o governo está em alerta máximo com pessoal de todas as secretarias mobilizados para dar suporte às famílias afetadas pela cheia. A Prefeita Eliene Nunes visitou diversos pontos de alagamentos prestando solidariedade e apoio logístico às famílias. A defesa civil disponibilizou veículos e pessoal realizando a mudança de várias famílias.
Qual é a diferença entre estado de emergência, de alerta, de sítio e de calamidade pública?
Há dois tipos de "estados" que podem ser decretados: os que se referem à segurança nacional (de defesa e de sítio) e os relativos a desastres naturais (estado de observação, alerta, emergência e calamidade pública). O estado de defesa e o de sítio são decretados em casos excepcionais, como revoltas populares ou situações de guerra. Eles servem para aumentar o poder do governo nesses momentos de risco. A outra categoria serve para classificar desastres como chuvas fortes e grandes estiagens, que podem atingir áreas restritas (como uma cidade) ou até um país inteiro. Por isso, podem ser decretados por vários níveis de governo - do municipal ao federal. As duas categorias se fundem em determinadas situações.


ESTADO DE ALERTA
QUEM DECRETA - Órgãos de monitoramento meteorológico e da defesa civil
EM QUE CASOS - Desastres de intensidade forte
DURAÇÃO - Algumas horas
Na prática, também é um alerta prévio para que a população tome medidas preventivas — evitando transitar por determinadas regiões da cidade onde já chove forte, por exemplo. Os órgãos da defesa civil também são avisados de que pode vir problema sério por aí — alagamento, enchente, inundação, deslizamento de encostas — e ficam de prontidão.
ESTADO DE EMERGÊNCIA
QUEM DECRETA - Órgãos de monitoramento meteorológico e da defesa civil
EM QUE CASOS - Desastres de grande porte
DURAÇÃO - Indeterminada
Temporais de arrasar costumam caracterizar a adoção do estado de emergência. Outros desastres que podem levar a essa medida são incêndios em áreas extensas e o rompimento de barragens, por exemplo. Decretado o estado de emergência, o município ou estado atingido pode pedir recursos ao governo federal para reparar os estragos
ESTADO DE CALAMIDADE PÚBLICA
QUEM DECRETA - Prefeituras, estados e o governo federal
EM QUE CASOS - Desastres grandes e com muitas vítimas
DURAÇÃO - No máximo 180 dias
Ocorre quando há chuvas e alagamentos fora de controle, associados a desastres como deslizamentos de terra, e muitas mortes.

Fonte: Ascom PMI
Mundo Estranho
Senadores e deputados se reúnem na próxima terça-feira (18), a partir das 19h, para examinar vetos presidenciais a 12 propostas. O primeiro item da pauta é o veto integral ao projeto que trata da criação de novos municípios (PLS 98/2002), que devia ter sido votado no mês passado, mas a sessão acabou suspensa por falta de acordo.
Ao vetar o projeto, a presidente Dilma Rousseff salientou que o projeto contraria o interesse público, uma vez que os novos municípios poderão gerar despesas sem a criação de novas receitas, o que impactaria negativamente a sustentabilidade fiscal e a estabilidade macroeconômica.

Já o autor do projeto, o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), lembrou que ela foi aprovada por 312 deputados e 53 senadores, o que sugeriria uma propensão à derrubada do veto.
Uma alternativa ao impasse é a proposta do governo federal de encaminhar ao Congresso um novo projeto para tratar da criação de municípios. O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), disse que até terça-feira o texto chegará ao Parlamento, o que possibilitará um entendimento e a manutenção do veto. A ideia do governo é regionalizar os critérios para as novas cidades, mantendo os critérios propostos pelo Congresso apenas para Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com regras mais rígidas para Sul e Sudeste.
- Essa proposta vai dar uma conotação mais regional à possibilidade de criação de novos municípios. Isso é uma demanda justa, especialmente para os estados do Norte, e algumas situações do Nordeste. Então, para o Norte, o Nordeste, bem como para o Centro-Oeste haverá uma maior facilitação - explicou o líder do PT.
Dúvidas
O líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), disse ter dúvidas quanto ao apoio à manutenção do veto presidencial. Para ele, houve um erro de origem, quando o governo não negociou o projeto durante a tramitação no Congresso. Além disso, explicou, a questão ultrapassa os limites entre governo e oposição e entre lideranças e liderados.
- É uma questão federativa que envolve municípios em vários estados. Como sou municipalista, sou a favor da matéria. Como líder, vou ter que reunir a bancada para ouvi-la em relação a essa questão. Na questão pessoal, sou favorável, obviamente que dentro de determinados critérios, à criação de novos municípios - esclareceu.
A melhor saída para o impasse, na avaliação do líder do PMDB, é que a proposta a ser enviada pelo Executivo possa ser votada, pelo menos no Senado, ainda na tarde de terça-feira (18), antes da sessão do Congresso.
Oposição
A oposição não manifestou uma posição consensual em relação ao projeto. O líder do PSDB, Aloysio Nunes Ferreira (SP), disse que os tucanos estão liberados para votar como acharem mais apropriado.
- Cada um tomará a decisão que achar melhor. A minha posição pessoal é pela manutenção do veto. Votei contra esse projeto quando foi apreciado pelo Senado e vou manter minha posição - afirmou.
O autor do projeto, Mozarildo Cavalcanti, participa da costura para uma nova proposta, mas confessa achar uma desconsideração com o Congresso o veto a um projeto que tramitou por mais de 12 anos.
Não consigo entender o motivo da preocupação do governo. O nosso projeto é moralizador. Se tivesse sido aprovado há 17 anos, teria evitado a farra da criação de cerca de 2,5 mil municípios, como aconteceu de duas décadas para cá.
Outros vetos
Na sessão de terça, o Congresso vai examinar vetos totais e parciais a outras 11 propostas, como a chamada minirreforma eleitoral. Eunício Oliveira aposta que, nesses casos, não haverá polêmica, uma vez que os entendimentos já foram feitos.
A minirreforma, constante do PLS 441/2012, teve vetada artigo que previa a proibição da pintura ou afixação de faixas de propaganda política em casas e muros. No veto, a presidente Dilma Rousseff argumentou que a vedação limitava em excesso o direito das pessoas de manifestarem as suas convicções.


Fonte: Agência Senado

sexta-feira, 14 de março de 2014

Depois do que aconteceu a altura do km 50, sentido Jacareacanga, no Rio Tracuá, onde o repórter Mauro Torres esteve fazendo uma matéria para o Focalizando, foi a vez do km 26, antes da Itacimpasa, tendo a ponte do igarapé ficado submersa.

A Itacimpasa que precisa diariamente da estrada até Itaituba foi quem tomou a frente, elevando o nível com uma camada de pedras, numa medida paliativa que vai funcionar bem, caso o rio não suba muito mais.

Agora o problema se localiza no km 8, antes do balneário Fonte Azul.

A ponte que fica no referido local também foi coberta pela água, que avançou pela estrada.

Assim como foi feito no km 26, a Itacimpasa mandou maquinário para o local para fazer trabalho semelhante.

Até o final da tarde de hoje, somente alguns metros tinham sido feitos. Provavelmente, o trabalho deverá ser concluído amanhã.

Foto: Marilene Parente


Foto: Marilene Parente


Foto: Marilene Parente


Foto: Jota Parente


 Jota Parente

DETRAN de Itaituba recebeu hoje uma CAMINHONETE e DUAS MOTOS para ajudar na fiscalização do transito em nossa cidade, os veículos tinha sido entregue pelo governo do estado ainda no mês de janeiro em cerimonia oficial onde teve a participação do  deputado Hilton Aguiar e Junior Pires gerente da agencia de Itaituba,  segundo o Deputado ele vai continuar lutando para melhoria do órgão em Itaituba e para trazer mais investimentos para o município.





Sobre a Cidade de Itaituba
     Durante o Período Colonial, a Amazônia sofreu sucessivas ameaças de invasão do seu território pelos holandeses, franceses e ingleses, que vinham em busca das riquezas da região. E foi, acima de tudo, a presença desses povos estrangeiros no estuário do rio Amazonas que apressou a colonização portuguesa naquela área.
     Com a fundação da Capitania do Grão-Pará e Maranhão, o governo português expulsou os estrangeiros. Com isso, foram organizadas várias expedições com a finalidade de destruir os estabelecimentos que haviam sido criados por aqueles povos, fixando-os em território brasileiro. Entre essas expedições, a do capitão Pedro Teixeira, em 1626, dez anos depois da fundação de Belém, é considerada como a mais importante, pois atingiu pela primeira vez o rio Tapajós, entrando em contato amigável com os nativos da região, em um sítio que, hoje em dia,é tido como sendo a Baía de Alter-do-Chão.
     Em 1639, Pedro Teixeira retorna ao rio Tapajós, seguido dos missionários Jesuítas que iniciaram a catequese com os índios Tapaiuçus na foz do Tapajós, fundando uma aldeia, chamada Tapajós, com fins missionários no lugar. O próprio padre Antonio Vieira, em 1659, ali esteve e em seguida enviou para lá, para continuar a missão, o padre João Felipe Bettendorf.
     O progresso da missão fez com que fosse iniciada a construção de uma fortaleza, em uma colina próxima ao rio Tapajós, em sua embocadura no Amazonas, iniciou-a Francisco da Mota Falcão, às suas expensas e terminou-a em 1697 o filho, Manoel da Mota e Siqueira. Por várias vezes se encontrou em estado de ruínas, após diversas reparações, em 1898 mal se viam os seus alicerces. Depois, tudo desapareceu.
     Os jesuítas, expandindo a catequese, instalaram nessa região, sucessivamente, as aldeias de São José ou Matapus, em 1772, a de Santo Inácio ou Tupinambaranas, em 1737,e, em 1738, as de Borani e Arapiuns, que se destacaram pelo desenvolvimento apresentado.
     Devido à constante navegação do rio Tapajós, em face de sua localização próxima do rio Amazonas, a região prosperou rapidamente, sob a influência e direção dos jesuítas, sendo uma espécie de entreposto do rio Tapajós e mesmo de grande parte do Baixo Amazonas. As minas também atraíram vários aventureiros, entre eles, Leonardo de Oliveira e João de Souza Azevedo.
     Nos meados do século XVIII, a partir de 1754, Francisco Xavier de Mendonça Furtado, irmão do Marquês de Pombal, veio governar o Estado do Grão-Pará e Maranhão. E realizou notável administração. Com ele o Vale do Tapajós ficou todo em poder do Pará.
     Em 1758, após a expulsão dos jesuítas, Mendonça Furtado, obedecendo a política adotada pelo Marquês de Pombal, que expulsava todos os jesuítas de Portugal e de suas colônias, e em cumprimento a uma determinação real, deixou Belém em direção ao rio Negro, para acertar os limites das terras dos reinos de Portugal e Espanha. E também cumprindo outra determinação, de 6 de junho de 1755, para que erigisse em Vila todas as povoações que julgasse merecer essa elevação, assim deu à aldeia dos Tapajós o predicamento de Vila, com a denominação de Santarém, instalando-a a 14 de março de 1758. Deu-lhe o nome português de Santarém, dentro da política de substituir as denominações indígenas por topônimos de Portugal.
     Posteriormente, também ocorreram mudanças nas de Borani e Arapiuns, em 1757, com os nomes de Alter-do-Chão e Vila Franca e, em 1758, as de São Inácio e São José, com as denominações de Boim e Pinhel.
     Na administração de José de Nápoles Tello de Menezes, foi criado o Lugar de Aveiro, em 1781, onde estava erigida a freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Aveiro. Havia também, no local, mais duas freguesias a de São João Baptista e a de São José do Pinheiro.
     Com base na documentação histórica existente, sabe-se que, em 1812, o lugar de Itaituba já existia, pois foi mencionado na relação de viagem de Miguel João de Castro no rio Tapajós, um pouco acima das cachoeiras, como centro da exploração e comércio de especiarias do Alto Tapajós.
     Em 1836, conforme Ferreira Penna, Itaituba era um aldeamento de índios da dependência da Província do Grão-Pará, para onde fora enviado um pequeno destacamento, sob o comando português, com a finalidade de desbravar a região. Dentre os nomes que se destacaram na história do Município menciona-se o do tenente-coronel Joaquim Caetano Corrêa, por ter sido um dos precursores do desbravamento da região tapajônica, sendo considerado, inclusive, o fundador do município de Itaituba.
     Até 1853, Itaituba dependeu da freguesia de Pinhel, passando, posteriormente, para a jurisdição de Boim.
Com a Lei nº 266, de 16 de outubro de 1854, a povoação de São João Baptista recebeu a categoria de vila passando a chamar-se de Brasiléia Legal e, como não correspondeu à expectativa, a Lei nº 290, de 15 de dezembro de 1856, transferiu para Itaituba àquela categoria, somente instalado em 3 de novembro do ano seguinte.
     O predicamento de cidade foi conferido a Itaituba em 1900, através da Lei nº 684, de 23 de março, sendo instalada em 15 de novembro do mesmo ano.
     A Lei nº 1.152, de 4 de abril de 1883, desmembra parte do município de Itaituba, incluíndo em seu território o distrito de Brasiléia Legal para constituir o de Aveiro, que havia sido criado com a elevação da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Aveiro à condição de Município.
     Pelo Decreto nº 6, de 4 de novembro de 1930, o município de Itaituba foi mantido, porém, o Decreto de nº 72, de 27 de dezembro do mesmo ano, colocou seu território sob administração direta do Estado. Como unidade autônoma, figura na relação da Lei nº 8, de 31 de outubro de 1935.
     Em 13 de dezembro de 1991 o município de Itaituba teve seu território desmembrado para dar origem aos municípios de Jacareacanga, Trairão e Novo Progresso, através das Leis nº 5.691, 5.695 e 5.700 respectivamente.
     Atualmente, o Município está constituído apenas pelo distrito-sede: Itaituba.
     A origem do nome é Tupi, significando o "lugar dos pedregulhos".
CULTURA
     Como grande parte dos Municípios paraenses, Itaituba tem, nas manifestações religiosas, sua maior forma de expressão popular. Dentre as principais festas de caráter religioso, está a de Nossa Senhora de Santana, padroeira da cidade, cujas comemorações são acompanhadas de arraial, leilões, etc. Os festejos se iniciam na primeira quinzena de julho e terminam com a procissão do Círio, no dia 26 do mesmo mês, dedicado àquela Santa.
     Não se tem conhecimento de manifestação cultural, em Itaituba. Por outro lado, o artesanato local é constituído, basicamente, por peças de ferro e madeira. Os produtos mais comuns são grades e entalhes, produzidos e comercializados no próprio Município.
     O patrimônio histórico é representado pelo prédio da Prefeitura Municipal e pela igreja de Nossa Senhora de Santana, cujas construções datam da fundação da cidade.
     A Biblioteca Pública Municipal, com 2.000 volumes de obras diversas, bem como o cinema, com capacidade para 300 espectadores, constituem os principais meios de conservação e divulgação da cultura itaitubense.
ASPECTOS FÍSICO-TERRITORIAIS
LOCALIZAÇÃO
     O município de Itaituba pertence à mesorregião Sudoeste Paraense e a microrregião de Itaituba. A sede municipal, tem as seguintes coordenadas geográficas: 04º 16' 24" S e 55º 59' 09" W Gr.
LIMITES
     Ao Norte - Município de Aveiro
     A Leste - Municípios de Altamira, Rurópolis Novo Progresso e Trairão
     Ao Sul - Município de Jacareacanga
     A Oeste - Estado do Amazonas e Município de Jacareacanga
SOLOS
     O Município apresenta em predominância o Latossolo Amarelo distrófico textura argilosa e textura média. Podzólico Vermelho Amarelo textura argilosa e Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico textura argilosa. Em menores proporções aparecem os Solos Litólicos distróficos textura indiscriminada, areia quartzosa distrófica, gleis Pouco Húmico e aluvial eutrófico textura indiscriminada.
VEGETAÇÃO
     A vegetação da região é bastante complexa, face à extensão da sua área territorial.
     Na chapada do Cachimbo, está o complexo do Cachimbo que apresenta transição entre a Hiléia e o Cerrado.
     Outras tipologias encontradas no município são o Cerrado, a Floresta Aberta Mista (cocal) e a Floresta Aberta Latifoliada (cipoal).
     Próximo às rodovias, as florestas vêm sendo bastante atingidas pelo desmatamento, propiciando o surgimento de Capoeiras nos locais onde os tratos cultivados foram abandonados.
PATRIMÔNIO NATURAL
     A alteração da cobertura vegetal, observada em trabalhos realizados com imagens LANDSAT-TM, do ano de 1986, demonstrou um índice de 1,27%. Este baixo percentual deve ser correlacionado ao tamanho do município, que ocupa o segundo lugar, em extensão territorial no Estado, com 15.953.844 ha. (159.538.44 km²), diminuindo, numericamente, a significação dos desmatamentos.
     Para proteção especial, destacam-se os rios Tapajós, Jamanxim, Teles Pires e Cururu, a ilha Grande do Cururu e as cachoeiras Chocarão, Chamão e Sete Quedas.
     Como patrimônio Natural, destaca-se o Parque Nacional da Amazônia, com 994.000 ha, dos quais 960.690 hs (9.606,90km²) estão no Estado do Pará localizando-se a maior parte no município de Itaituba e, o restante, no município de Aveiro.
     Ainda, o Município contém as áreas indígenas: Sai-Cinza (1.255.52km²), Mundurucu (9.485.41km²) e Andirá-Maraú (4.658.68 km²) distribuídas, também pelos municípios de Juruti, Aveiro e pelo Estado do Amazonas.
TOPOGRAFIA
     A altitude apresentada na sede, que é de 45 metros, não condiz com o restante da topografia do Município, por sua estrutura geológica e seu relevo. Em alguns trechos, chega a alcançar mais de 300 metros de altitude.
GEOLOGIA E RELEVO
     O município de Itaituba apresenta grande complexidade na sua estrutura geológica, seu território engloba uma série de unidades geológicas com caracteres diversificados.
     Abrange grande extensão de rochas cristalinas, que constituem o Complexo Xingu (granitos, migmatitos, gnaisses, etc); manchas circulares do Granito Parauari (granitos porfiróides, gnaissificados) Grupo Beneficente (quartzitos, ardósias, itabiritos e metassiltitos); supergrupo Uatumã com seus componentes: Formação Iriri (riolitos, riodacitos, dacitos, etc) e Granito Maloquinha (granitos e granodioritos, com tendências alasquíticas) e Formação Prosperança (arenitos arcoseanos, siltitos, folhelhos e argilitos etc).
     A Norte e Sudoeste da sede municipal, constituindo uma larga faixa com direção geral SW-NE, estão expostas as rochas sedimentares de idade Paleozóica, pertencentes à bacia sedimentar do Amazonas, englobando o Grupo Urupadi, com as formações: Trombetas (do siluriano), Maecuru (do Devoniano Inferior) e Ererê (do Devoniano Médio); Formação Curuá (Devoniana Superior) e o Grupo Tapajós com as formações: Monte Alegre (Carbonífero Inferior), Itaituba (Carbonífero Médio) e Nova Olinda (Carbonífero Superior).
     Encontram-se presentes, ainda, possantes diques de diabásio do Mesozóico (juro-cretáceo), culminando a evolução da seqüência litológica com os sedimentos cenozóicos que constituem a Formação Barreiras, do Terciário, e os Aluviões, Recente e Subatuais do Quaternário.
     Pela vastidão do seu território e complexidade geológica, suas formas de relevo são, também, bastante diversificadas, destacando-se a presença de serras, áreas amorreadas, colinosas, dissecadas e aplainadas, além dos inselbergs, que predominam na área do cristalino, constituindo as unidades morfoestruturais Planalto Residual do Tapajós e Depressão Periférica do Sul do Pará. A Sudoeste, destaca-se a Chapada do Cachimbo, com uma tabularidade homogênea que se estende por vários quilômetros, entre os Estados do Pará e Mato Grosso, constituindo a unidade morfoestrutural Serras e Chapadas do Cachimbo. Ao Norte é caracterizada pelas suas formas tabulares em geral aplainadas e dissecadas, com tabuleiros elevados, que dominam as áreas do Cenozóico, englobadas pela Unidade Planalto Rebaixado da Amazônia. (Médio Amazonas).
HIDROGRAFIA
     O principal rio é o Tapajós que percorre o Município, em grande extensão, no sentido SW-NE, em cuja margem esquerda se encontra a sede municipal. Um dos seus formadores, o rio Teles Pires, é o limite natural, a Sudoeste, com o Estado do Mato Grosso. A maioria dos seus afluentes que pertencem à margem direita são os rios: Cururu, das Tropas, Crepurú, Jamaxim e outros e os igarapés como: Rato, Janari, Bom Jardim, etc.
CLIMA
     As características climáticas do Município não diferem muito das de sua região. A temperatura do ar é sempre elevada, com média anual de 25,6º C, e valores médios para as mínimas de 22,5º C.
     Quanto à umidade relativa, apresenta valores acima de 80% em quase todos os meses do ano.
A pluviosidade se aproxima dos 2.000 mm anuais. Entretanto, é um tanto irregular durante o ano. As estações chuvosas coincidem com os meses de dezembro a junho e, as menos chuvosas, com os meses de julho a novembro.
     O  tipo climático é o Am,da classificação de Kooppen, que se traduz como um clima, cuja média mensal de temperatura mínima é superior a 18º C. Tem uma estação seca de pequena duração e amplitude térmica a 5ºC, entre as médias do mês mais quente e do mês menos quente.
     O excedente de água no solo, segundo o balanço hídrico, corresponde aos meses de fevereiro a julho com um excedente de mais de 750 mm, sendo março o mês de maior índice. A deficiência de água se intensifica entre agosto e dezembro, sendo setembro o mês de maior carência, ao se constatar em menos de 90 mm.

  Prefeito de Itaituba
 Prefeito de Itaituba
 Prefeito de Itaituba
 Prefeito de Itaituba
 Prefeito de Itaituba 
Prefeito de Itaituba
Prefeito de Itaituba
 Prefeito de Itaituba 

Prefeito de Itaituba 
Prefeito de Itaituba
Prefeito de Itaituba

Comentários

Deputado Hilton Aguiar recebeu hoje (12) em seu gabinete na ALEPA, a visita dos vereadores de Floresta do Araguaia, Alécio - Presidente da Câmara, Zé Maria do Laticínio e Raimundo Serafim, que estiveram reunindos com o parlamentar e apresentando as demandas de seu município, entre elas está a liberação de recursos para recuperação da PA - 449, que liga o município de Floresta do Araguaia à Conceição do Araguaia, e que é a principal rota de exportação dos produtos produzidos em Floresta do Araguaia. Além do acesso aos órgãos públicos que ficam em Conceição do Araguaia, como Fórum, cartórios e INSS. 
O Deputado Hilton Aguiar se comprometeu em levar ao conhecimento do Governo do Estado, esta e outras demandas apresentadas, na certeza de que serão atendidas pelo Governador.

Os vereadores saíram satisfeitos desse encontro, pois viram o comprometimento do Deputado Hilton Aguiar, em querer resolver as demandas deste importante município do Estado.

Aquivo deste blog